quarta-feira, 8 de junho de 2011

…imagino tudo o que me rodeia…

 

image

O nome do blog talvez não seja só porque sim. Tou sempre a imaginar tudo e mais alguma coisa (às vezes até demais). Talvez seja uma necessidade de concretizar as coisas abstratas. Nunca me dei bem com coisas abstratas, lido melhor com coisas concretas, o imediato. Talvez por isso…

Imagino…

…cada pormenor que as palavras de um livro me transmitem, como se estivesse no cenário da história.

…cada blog como a divisão de uma casa com outras portas por onde podemos circular, tal como nos Pastéis de Belém: à sempre mais uma divisão.

…cada um de vocês que escreve diariamente no blog. Não propriamente a condição física, mas mais a postura, sabem? Mais descontraído, mais romântico, mais sereno, mais extrovertido…

…cada post e comentários de retorno como uma conversa na esplanada de um café. Sou capaz de ler os comentários que as outras pessoas fizeram a um post e imaginá-los a todos confortavelmente sentados na esplanada a comentar algo que o outro disse.

…as pessoas que estão do outro lado da linha do telefone. Se oiço vento, carros, pessoas… consigo imaginar com muita nitidez a pessoa ao telefone comigo, a atravessar uma passadeira e com o vento a fazer-lhe voar os cabelos…

 

Imagino que me imaginem com uma pitada de loucura, mas não será a vida também feita de imaginação?

Imaginam um mundo sem imaginação?

10 comentários:

Ganas de Viver disse...

Um belo texto. Parabéns

Na verdade um mundo sem imaginação, é um mundo sem esperança e, consequentemente, um mundo sem crianças - fonte inesgotável de imaginação - seria inconcebível um mundo assim!

Quem já não imagina, não sonha,não vive, simplemente sobrevive.

Bjs

Imagina... disse...

Eu diria que nem sobrevive. Mas sinto muita falta de vontade de imaginar hoje em dia.

Obrigada pelo elogio.
Beijo**

Su disse...

Que mundo triste esse sem imaginação!

Farruskinha disse...

O melhor que temos é a nossa imaginação e não pagamos impostos por isso :P

Imagina... disse...

Su, muito mesmo!

Farruskinha, olha que não sei. Não digas isso muito alto senão ainda se lembram desse pormenor! ;P

Beijinhos **

Olívia Palito disse...

Adorei este post. :)

A vida sem imaginação, não teria o mesmo sabor. É ela que nos faz voar, e reforça muitas vezes a nossa energia (digo eu, que sou muito imaginativa). E sabes que mais? Adoro imaginar! Adoro o meu lado mais infantil. ;) :)

Beijo minha querida*

Imagina... disse...

Acho que não seríamos as mesmas pessoas sem imaginação. Acho que nem seríamos pessoas. Éramos robots, todos iguais uns aos outros. Acho que a imaginação, pode definir cada um de nós.

Obrigada e um beijinho grande**

Nita disse...

Sem dúvida que eu não conseguia viver sem a imaginação, sem a criança que está em cada um de nós ( dos 0 aos 100 anos). A imaginação faz parte da minha vida e tentei transmitir isso aos meus filhos. A vida tem que se viver com imaginação com um pouco de loucura (das boas) e de criancices, isso tudo junto não faz mal a ninguém:-)
Beijos
LY

Ganas de Viver disse...

Encontrei esta música (bem velhinha) e lembrei-me logo do teu blog e mais concretamente deste post. Cá fica o link:

http://www.youtube.com/watch?v=yNKhIJfB510

Imagina... disse...

Nita, não podia estar mais de acordo! ;p


GdV, muito obrigada pela música. É velhinha, sem dúvida, mas eu até a conheço e gosto! Em especial da letra.
É mesmo adequada para este post, ou até até para o blog em geral. Muito obrigada! ;P

Beijinhos**